Voltar a página inicial

Licenciatura em Administração Pública

O Curso de Licenciatura em Administração Pública é composto por um conjunto de disciplinas cujo objectivo principal é de potenciar uma formação moderna, rigorosa e holística, capaz de munir o estudante dos conhecimentos técnicos necessários e competências em torno das legis artis de Administração Pública e contém uma formatação curricular adequada à formação de quadros para as organizações internacionais, nomeadamente, as da região da SADC e da União Africana. Pretende-se assim, possibilitar e fornecer um conhecimento aprofundado, aos mais diversos níveis, da organização e funcionamento da Administração Pública Nacional, da Administração directa do Estado, institutos Públicos, Municípios e das demais organizações, conferindo assim, formação inicial de base numa área do conhecimento em que a intervenção do Estado nos aspectos políticos, económicos, sociais e tecnológicos para a regularização dos problemas surgidos nos mecanismos é imprescindível.

Competências

  • Demonstrar compreensão quanto à natureza e significado da evolução do sistema internacional e das mudanças globais como fenómeno da actividade humana;
  • Revelar conhecimento e compreensão de instrumentos conceptuais e analíticos básicos sobre questões da Administração Pública;
  • Aplicar diferentes conceitos, teorias e métodos à análise de questões teóricas e práticas relacionadas com a história, estrutura e evolução das diferentes áreas do sistema internacional e da sociedade global e reconhece limites à sua aplicação;
  • Elaborar argumentos lógicos e racionais, sustenta a sua defesa e desenvolve pensamento crítico;
  • Desenvolver capacidades que lhe permite Identificar, recolher, avaliar e operacionalizar informação relevante com origem em fontes primárias e secundárias e proceder à sua aplicação na solução de problemas, com recurso a métodos de análise quantitativa e qualitativa;
  • Revelar autonomia, demonstra iniciativa e capacidade de organização.

Saídas Profissionais

Destacam-se os seguintes empregadores potenciais:

  • Áreas da Administração Pública estatal ou autárquica, especialmente em sectores ligados ao desenvolvimento e políticas sociais;
  • Domínio das organizações não-governamentais, associações e organizações da sociedade civil em geral, que actuam em campos de interesse público;
  • Consultoria e investigação;
  • Estudo, planificação e assessoria.

Para mais informações, por favor veja o plano de estudos.